Inicio Desenvolvimento Preço da energia solar residencial cai 12% em um ano

Desenvolvimento

Preço da energia solar residencial cai 12% em um ano

Este é um dos dados que traz o estudo “O Mercado Brasileiro de Geração Distribuída Fotovoltaica”.

19 de junho de 2017 • Atualizado às 09 : 51

Além da economia, existe a satisfação de gerar sua própria energia de forma sustentável. | Foto: Divulgação

Preço da energia solar residencial cai 12% em um ano
1.93K
0

Hoje, se uma residência de classe média com quatro moradores instalar um sistema de energia solar que atenda suas necessidades – normalmente um equipamento com capacidade entre 2.5kWp a 3kWp -, pagará algo entre os R$ 16.000 a R$ 22.500, dependendo do Estado em que está localizada e das dimensões do sistema. Este é um dos dados que traz o estudo “O Mercado Brasileiro de Geração Distribuída Fotovoltaica”, que teve seus resultados preliminares apresentados na semana passada.

Produzido pelo Instituto de Desenvolvimento de Energias Alternativas na América Latina (Ideal) e pela Câmara de Comércio Brasil-Alemanha do Rio de Janeiro (AHK-RJ), o estudo ouviu 350 empresas de energia solar que atuam no Brasil para traçar o cenário do mercado nacional.

A acentuada queda nos preços praticados é um dos destaques do trabalho. Para sistemas de até 5 kWp, o que abrange toda a faixa residencial, o custo do kWp no Brasil está em R$ 7500 – no último estudo este valor era de R$ 8500. Trata-se de um preço competitivo ao que se encontra em outros países, como Chile e Estados Unidos. Os valores são ainda menores para sistemas de grande porte, acima de 100 kWp, com o custo atual de R$ 5.570 o kWp.

“A queda nos preços tem sido uma constante nos últimos anos e deve continuar por mais algum tempo. Mesmo que o custo dos equipamentos estacione, já que existe um limite para a redução do valor da tecnologia, a maioria das empresas brasileiras tem apenas dois anos de atuação e devem conseguir baratear seus serviços quanto tiverem mais experiência e escala”, explicou Philipp Hahn, diretor adjunto da AHK-RJ.

Solar é mais barata que se pensa

Ainda predomina a noção de que instalar um sistema de energia solar é algo fora da realidade dos brasileiros e que seria um investimento muito alto. Porém, ao saberem o real custo, muitas pessoas ficam positivamente surpresas.

“Sempre ouvi dizer que era caro, mas o preço não é tão elevado se você avaliar a economia que será gerada. Minha conta de energia era em torno de R$622,00. Atualmente está R$278,00. Em períodos de inverno paguei R$132,00”, afirmou Reinaldo Silva, funcionário público que possui um sistema em sua casa em Niterói.

“Ainda existe uma mentalidade de que a energia solar é algo para o futuro, que envolve um custo proibitivo. Quando na verdade, se você colocar no papel o investimento versus a economia gerada na conta de energia percebe que já é uma opção viável economicamente”, explica Rodolfo de Sousa Pinto, presidente da ENGIE Solar, uma das principais empresas do setor.

Além da economia, existe a satisfação de gerar sua própria energia de forma sustentável. “Investi em solar por acreditar que é uma forma inteligente de obter energia elétrica com mínimo de degradação ao meio ambiente e em segundo plano por dar maior autonomia no consumo sem ter que preocupar com aumento de tarifas da concessionária. Minha conta de energia era de R$ 180 e está agora em R$ 22. Já estou recomendando para amigos”, diz o gestor de tecnologia da informação Juliano Tavares, morador de Goiânia.

(1931)

logo
Fechar
Abrir
logo