Inicio Mobilidade Pesquisadores indicam investimentos em ciclovias para melhorar saúde pública

Mobilidade

Pesquisadores indicam investimentos em ciclovias para melhorar saúde pública

NY investiu YS$ 10 milhões em ciclovias e calçadas e teve retorno de US$ 230 milhões.

28 de novembro de 2016 • Atualizado às 14 : 37
Pesquisadores indicam investimentos em ciclovias para melhorar saúde pública

Investimentos em ciclovias têm um valor excepcionalmente bom, pois atendem, simultaneamente, a múltiplos problemas de saúde pública. | Foto: iStock by Getty Images

452
0

Muitas mudanças podem acontecer em uma cidade que incentiva o uso da bicicleta como meio de transporte. Apesar de não ser viável a todos os moradores, os benefícios proporcionados pelo veículo não motorizado atinge a população de maneira geral. Um estudo feito por pesquisadores da Escola de Saúde Pública da Universidade de Columbia, nos EUA, mostra que as ciclovias estão entre os melhores investimentos para os municípios que querem melhorar seus índices de saúde pública.

Trocar os automóveis pela bike ajuda a diminuir a poluição atmosférica, deixa as vias mais silenciosas, o que deixa os bairros mais agradáveis às pessoas, reduz os congestionamentos, que ocasionam estresse, sem contar os benefícios que a atividade física proporciona diretamente ao ciclista.

Para se ter uma ideia do valor real que as ciclovias têm, os pesquisadores analisaram a política aplicada na metrópole norte-americana de Nova York. Em 2005, a cidade investiu US$ 10 milhões em medidas para reduzir o tráfego automotivo. O programa de governo incluiu o alargamento das calçadas, a criação de novas faixas exclusivas para ciclistas e semáforos adaptados. Os benefícios sociais desta mudança foram calculados em US$ 230 milhões.

Foto: iStock by Getty Images

Foto: iStock by Getty Images

Os autores também avaliaram as ciclovias de maneira isolada. Segundo eles, os 72 quilômetros de faixas para ciclistas construídos em NY em 2015, a um custo de US$ 8 milhões, aumentaram a probabilidade de as pessoas optarem pela bicicleta como meio de transporte em 9%. Com base nessas proporções eles avaliaram os ganhos em saúde pública.

No entanto, os pesquisadores deixam claro que os benefícios são proporcionais também à quantidade de pessoas que pedala na cidade. Neste sentido, eles argumentam que é preciso primeiro expandir a malha cicloviária e construir estruturas integradas, para que a população consiga trafegar com segurança através de bicicletas. Isso incentiva o uso do modal, ao mesmo tempo que o torna mais seguro.

“Concluímos que os investimentos em ciclovias têm um valor excepcionalmente bom, pois atendem, simultaneamente, a múltiplos problemas de saúde pública. Investimentos em ciclovias são mais rentáveis do que maioria das abordagens preventivas utilizadas hoje”, diz a conclusão do estudo.

Clique aqui para acessar o estudo.

Redação CicloVivo

(452)

logo
Fechar
Abrir
logo