Inicio Negócios Loja vende o que seria descartado em mercados por quanto o cliente pode pagar

Negócios

Loja vende o que seria descartado em mercados por quanto o cliente pode pagar

Os produtos não têm preço. Os clientes pagam quanto eles acham que devem ou o quanto podem pagar.

23 de setembro de 2016 • Atualizado às 09 : 45

Praticamente todos os itens básicos para a alimentação de uma família podem ser obtidos no local. | Foto: Reprodução/Facebook

Loja vende o que seria descartado em mercados por quanto o cliente pode pagar
19.17K
0

A Inglaterra tem o seu primeiro supermercado que vende mercadorias que são rejeitadas pelas lojas tradicionais. O espaço comercializa alimentos em boa qualidade para o consumo, mas que estão perto da data de validade ou vegetais que não estão dentro dos padrões estéticos seguidos pelas grandes redes.

Além de combater o desperdício de alimentos, a proposta, idealizada pela organização The Real Junk Food, tem um enorme impacto social. Os produtos disponíveis no mercado não ganham preços de prateleira. Ao invés disso, os clientes pagam quanto eles acham que devem ou o quanto podem pagar.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Em entrevista ao jornal britânico The Independent, a dona de casa Kirsty Rhodes explicou como a sua família tem conseguido sobreviver graças a essa iniciativa. “O armazém tem sido a nossa salvação absoluta no último mês”, disse ela, que, após ser diagnosticada com uma doença grave, viu seu marido tendo que largar o emprego para ajudar a cuidar dos três filhos, ficando praticamente sem renda.

Através da ação realizada pela The Real Junk Food, pessoas que estão na mesma situação que Kirsti conseguem comprar alimentos frescos, por valores muito menores do que nas lojas comuns. Isso não significa que quem pode pagar mais não possa comprar no mercado alternativo.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

O mercado sem desperdício oferece entre seus produtos: massas frescas, molhos, frutas, legumes, verduras, leite, suco, pães e muito mais. Praticamente todos os itens básicos para a alimentação de uma família podem ser obtidos no local.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

A intenção dos idealizadores é replicar a iniciativa em outros locais do Reino Unido, para que mais e mais pessoas possam ser beneficiadas, ao mesmo tempo em que reduzem o desperdício de alimentos.

Redação CicloVivo  

(19169)

logo
Fechar
Abrir
logo