Inicio Vida Sustentável Iogurte pode ser um aliado no combate da hipertensão, diz pesquisa

Vida Sustentável

Iogurte pode ser um aliado no combate da hipertensão, diz pesquisa

A hipertensão é uma das principais causas de infarto e AVC na população geral.

22 de março de 2016 • Atualizado às 09 : 46

Consumo de pelo menos 5 porções de iogurte por semana por mulheres pode reduzir o risco. | Foto: Claudio Brisighello/Flickr

Iogurte pode ser um aliado no combate da hipertensão, diz pesquisa
922
0

Um estudo realizado por cientistas norte-americanos afirma que o iogurte pode reduzir em até 20% o risco de pressão alta, especialmente em mulheres. A médica cardiologista Patricia Rueda explica que o estudo reafirma que hábitos de vida saudáveis diminuem o risco de doenças do coração e de doenças associadas, como é o caso da hipertensão – que é uma das principais causas de infarto e AVC na população geral.

Segundo Patrícia, a pesquisa acompanha indivíduos e busca relacionar hábitos com doenças do sistema cardiovascular. “Nessa pesquisa, eles avaliaram o impacto do consumo de iogurte no desenvolvimento da pressão arterial. A pesquisa observou que entre as mulheres que consumiam pelo menos 5 porções de iogurte por semana, o risco de desenvolver hipertensão arterial foi 20% mais baixo do que as que não consumiam essa quantidade”, explica.

A cardiologista conta que a justificativa para esse resultado ainda não é conhecida, mas existem algumas hipóteses. “O iogurte é um laticínio com magnésio e potássio na sua composição e sabe-se que dietas ricas nesses componentes diminuem o risco de pressão alta. Além disso, existe a hipótese que os lactobacilos presentes no iogurte tenham uma reação com o organismo que iniba uma enzima o que leve a redução da pressão nessa população”, diz.

A médica explica que é preciso ter bom senso ao analisar esse resultado. Ele deve ser visto como um indício a mais de algum nutriente que possa trazer benefícios, mas o fundamental para a saúde cardiovascular é uma alimentação saudável e a prática de exercícios físicos.

A doutora foi entrevistada no programa Cotidiano da Rádio Nacional de Brasília com Luiza Inêz Vilela. Para mais informações, confira aqui.

(922)

logo
Fechar
Abrir
logo