Inicio Vida Sustentável Excesso de açúcar prejudica memória, afirma estudo

Vida Sustentável

Excesso de açúcar prejudica memória, afirma estudo

Pesquisa sugere reduzir o consumo de açúcar para se chegar a uma idade avançada com boa memória.

29 de outubro de 2013 • Atualizado às 11 : 00
Excesso de açúcar prejudica memória, afirma estudo

Açúcar afeta zona do cérebro que desempenha importante função na memória. | Foto: iStock by GettyImages

3.38K
0

Se você tem lapsos de memória diariamente, é melhor dosar a mão na hora de adoçar o cafezinho. Isso porque, um estudo recente relaciona a falta de memória ao excesso de açúcar ingerido.

A pesquisa, realizada no Hospital Universitário de Berlim, na Alemanha, avaliou 141 pessoas com idade entre 50 a 80 anos. Nenhuma delas são portadores de diabetes ou possuem problemas de memória. A capacidade de memorização de todos eles foi testada por uma equipe médica liderada por Agnes Flöel, chefe do Serviço de Neurologia Cognitiva do Centro de Investigação Clínica Neurocure.

O estudo consistiu em exames de sangue e de imagem do cérebro, feitos após eles passarem por um jejum de 10 horas. Foram realizados análises dos níveis de açúcar e ressonâncias magnéticas ao hipocampo, zona do cérebro que desempenha importante função na memória.

Os resultados mostraram que os pacientes com nível menor de açúcar no sangue conseguiam se sair melhor nas provas de memória. Já aqueles que tinham mais açúcar se recordavam, em média, de duas palavras a menos. Nesse segundo grupo, os testes de ressonâncias mostraram que o hipocampo tinha menor dimensão e apresentava “pior estrutura”.

Para a doutora Agnes, a conservação da memória em idade avançada está relacionada a uma redução do nível de açúcar. Além disso, ressalta a importância de uma alimentação saudável baseada em verduras, frutas, cereais integrais e peixe combinada a atividade física regular.

Os níveis de açúcar acima do normal, ainda era abaixo do que é considerado um quadro de diabetes. Todos os resultados foram publicados na revista Neurology. Com informações da Agência Lusa.

Redação CicloVivo

(3377)

logo
Fechar
Abrir
logo