Inicio Arquitetura & Design Estudantes brasileiros projetam e constroem casa autossuficiente

Arquitetura & Design

Estudantes brasileiros projetam e constroem casa autossuficiente

Estudantes da USP e de outras três universidades brasileiras se juntaram para construir uma casa sustentável, que utiliza somente a energia produzida por ela mesma. O projeto também irá representar o Brasil em uma competição internacional.

8 de maio de 2012 • Atualizado às 12 : 02

Estudantes brasileiros projetam e constroem casa autossuficiente
2.97K
0

Estudantes da Universidade de São Paulo (USP) e de outras três universidades brasileiras se juntaram para construir uma casa sustentável, que utiliza somente a energia produzida por ela mesma. O projeto também irá representar o Brasil em uma competição internacional.

Apelidada de Ekó House, a construção é inspirada na pluralidade brasileira. Por isso, traz em seu nome a mescla entre uma palavra originada do tupi-guarani – Ekó, que significa “modo de viver”, e House, do inglês, casa.

Para chegar ao modelo final os estudantes analisaram diversos fatores, incluindo as condições climáticas e a melhor maneira de aproveitar os recursos naturais para benefício da habitação. Por isso, a residência contará com uma varanda grande, que servirá como espaço para a socialização e ainda auxiliará o controle da temperatura média e da iluminação interna.

Para fornecer a energia necessária para o funcionamento da Ekó House serão usados painéis fotovoltaicos. Eles irão tornar a casa autossuficiente energeticamente e ainda reduzirão os impactos ambientais gerados pela produção elétrica.

Outro ponto que foi bastante considerado em todo o projeto é a questão dos resíduos. Portanto, serão instalados sistemas que auxiliam o gerenciamento dos detritos. O banheiro seco é um dos exemplos. A tecnologia é responsável pela compostagem eficiente dos resquícios.

A água residual também terá tratamento específico. Segundo o site do projeto, os efluentes provenientes do chuveiro, lavatório e da máquina de lavar roupas serão tratados através de um sistema natural, com filtros feitos de macrófitas, parecidos com jardins. Assim, a água poderá ser utilizada novamente, reduzindo significativamente os gastos.

Todo o projeto, bem como a construção, está estimado em R$ 1,5 milhão, tendo como principal financiadora a Eletrobras. A previsão é de que ela seja finalizada antes de junho deste ano, já que permanecerá em exposição na USP até que seja encaminhada a Madri para a competição internacional.

Com informações da Folha e do Ekó Brasil.

Redação CicloVivo

(2968)

logo
Fechar
Abrir
logo