Inicio Negócios Empresários fazem lixo virar lucro para estabelecimentos comerciais

Negócios

Empresários fazem lixo virar lucro para estabelecimentos comerciais

A empresa implementa projetos de gestão de resíduos com soluções extremamente vantajosas para grandes empreendimentos.

11 de outubro de 2017 • Atualizado às 12 : 06

Foto: Studio Brammer

Empresários fazem lixo virar lucro para estabelecimentos comerciais
9.92K
0

Você já parou para pensar na quantidade de lixo que um grande edifício comercial gera diariamente? E uma escola? E quanto deste resíduo é de fato encaminhado para a reciclagem? A partir destes questionamentos André Mantovani, juntamente com seu sócio Rui Signori, decidiram criar um negócio, a Arueira Ambiental. A empresa implementa projetos de gestão de resíduos oferecendo soluções com apelo sustentável e extremamente vantajosas para grandes condomínios, escolas e centros comerciais.

Desde 2002, a legislação municipal de São Paulo prevê que grandes condomínios corporativos, escolas, shoppings e demais estabelecimentos comerciais precisam contratar uma empresa de coleta específica para recolher o lixo gerado pelo local: esta regra vale para aqueles que produzem volume superior a 200 litros/dia ou os condomínios comerciais e mistos (empresariais e residenciais) que produzam mais de 1.000 litros/dia.

Ao investir em um projeto para transformar o resíduo orgânico em adubo e destinar corretamente o lixo reciclável, o que era despesa vira fonte de renda e de imagem positiva para o estabelecimento. Assim, ao implantar um projeto, o empresário melhora sua reputação ambiental e ainda economiza.

“A empresa que antes era paga para somente coletar o lixo, passa a recolher o reciclável e remunerar o estabelecimento por isso”, explica André Mantovani ao CicloVivo. Segundo ele, existem casos em que o valor do retorno com a venda dos recicláveis chega a 100%. Isso significa que após o investimento inicial, o processo pode se tornar autossustentável, trazendo apenas lucro para os empreendimentos.

Foto: Mayra Rosa / CicloVivo

Com esta abordagem, desde 2015 os sócios vêm conquistando uma parcela de empresários interessados em investir em consciência ambiental, transformando lixo em resíduos reciclados. Hoje, já são oito projetos somente em São Paulo. Um exemplo é o trabalho desenvolvido no complexo onde está instalado o Shopping Eldorado, na Zona Oeste de São Paulo, onde foi implantada a gestão de resíduos, fornecendo capacitação para os funcionários separarem o lixo orgânico do seco, destinando-os corretamente. Como resultado, 35% dos resíduos vai para a reciclagem. O número é alto, considerando que, em grandes metrópoles, este índice é de 3%. (Saiba mais aqui)

Foto: Shopping Eldorado

Outros dois projetos implantados nos empreendimentos corporativos Pátio Victor Malzoni (veja aqui) e Infinity Tower, ambos localizados no Itaim Bibi, abrigam o processo completo de reciclagem, incluindo a compostagem – transformação de resíduo orgânico em adubo – e a manutenção de uma horta subterrânea, cujos legumes e verduras são colhidos periodicamente pelos funcionários dos estabelecimentos. Outro importante cliente da Arueira Ambiental é a escola Dante Alighieri. Mais de duas toneladas de resíduos são recicladas e o projeto ainda inclui uma horta, usada como projeto educativo integrado ao currículo.

Foto: Mayra Rosa / CicloVivo

Um dos diferenciais da Arueira é que os dois sócios se envolvem em todas as etapas do projeto, seja no acompanhamento da implantação da compostagem, nas orientações para cuidados corretos das hortas ou ministrando palestras e treinamentos para funcionários dos estabelecimentos.

A parceria entre André Mantovani e Rui Signori tem gerado excelentes resultados na área ambiental e para seus clientes, desde a redução do impacto ambiental, diminuição dos custos dos edifícios por meio da destinação correta de seus resíduos, até o aumento da qualidade de vida dos usuários e funcionários dos empreendimentos.

Mayra Rosa – Redação CicloVivo

(9920)

logo
Fechar
Abrir
logo