Inicio Desenvolvimento Desperdício de alimentos representa 10% das emissões da agricultura

Desenvolvimento

Desperdício de alimentos representa 10% das emissões da agricultura

Para piorar, esse desperdício pode aumentar de 0,5 para 2,5 gigatoneladas as emissões de CO2e até 2050.

11 de abril de 2016 • Atualizado às 13 : 28
Desperdício de alimentos representa 10% das emissões da agricultura

O pesquisador deixa claro que esta perda de alimentos é apenas a ponta do iceberg de um problema muito maior. | Foto: iStock by Getty Images

1.61K
0

A agricultura é uma área que concentra níveis elevados de emissões de gases de efeito estufa. No entanto, este cenário poderia ser melhorado, apenas por eliminar o desperdício de alimentos. De acordo com um estudo feito pelo Instituto de Pesquisa sobre o Impacto Climático de Postdã, eliminando o desperdício, as emissões globais da agricultura seriam reduzidas em 10%.

Atualmente, 1/3 de toda a produção se perde antes mesmo de chegar aos pratos. De acordo com os cientistas, a tendência é de que este cenário seja ainda pior, em consequência da mudança de hábitos de grandes nações emergentes, como China e Índia. Além de garantir a segurança alimentar, controlar o desperdício de alimentos é importante para combater as mudanças climáticas.

“A agricultura representa mais de 20% das emissões totais de gases de efeito estufa. Evitar a perda de alimentos e resíduos seria, portanto, evitar emissões desnecessárias de gases de efeito estuda, ajudando a mitigar as mudanças climáticas”, explica Prajal Pradhan, co-autor do estudo.

Para esta pesquisa, os cientistas analisaram as necessidades alimentares nos últimos anos e em diferentes cenários futuros, relacionando-os com as mudanças demográficas, com a disponibilidade de alimentos e também com as emissões associadas.

O estudo identificou que a demanda global per capita permaneceu quase que constante nas últimas cinco décadas. Mas, enquanto isso, a disponibilidade de alimentos aumentos rapidamente. Segundo Pradhan, esses dados demonstram que os países ricos acabam consumindo mais alimentos do que é saudável ou simplesmente estão desperdiçando comida. O estudo ainda mostra que esse desperdício pode aumentar de 0,5 para 2,5 gigatoneladas as emissões de CO2e até 2050.

O pesquisador deixa claro que esta perda de alimentos é apenas a ponta do iceberg de um problema muito maior. A agricultura pode responder por um aumento de até 18 gigatoneladas de CO2e até 2050. No entanto, ele explica que evitar o desperdício pode ter resultados importantes. “É bastante surpreendente que até 14% das emissões agrícolas globais em 2050 poderiam ser facilmente evitadas por uma melhor na gestão e distribuição de alimentos. Mudar o comportamento individual pode ser uma chave para mitigar a crise climática”, informa Pradhan.

(1613)

logo
Fechar
Abrir
logo