Inicio Vida Sustentável Conheça o bichinho que pode matar suas plantas e como fazer o controle biológico

Vida Sustentável

Conheça o bichinho que pode matar suas plantas e como fazer o controle biológico

Saiba como prevenir a infestação em sua horta sem o uso de produtos químicos.

23 de novembro de 2017 • Atualizado às 09 : 00

Foto: iStock by Getty Images

Conheça o bichinho que pode matar suas plantas e como fazer o controle biológico
1.30K
0

Conhecidos como grandes “pragas” da agricultura brasileira, os nematoides são vermes cilíndricos e alongados, com cerca de 3cm. De acordo com o especialista em agricultura orgânica Thiago Tadeu Campos, os nematoides são abundantes no solo e na água doce e salgada, alguns se alimentam de fungos e bactérias importantes na ciclagem dos nutrientes e outros das raízes de plantas. Estes últimos representam uma grande preocupação no cultivo de diferentes culturas, dentre elas, algodão, laranja, milho, café, cana-de-açúcar, e demais plantas essenciais para agricultura de exportação e consumo do país.

No entanto, em uma plantação assolada pelos nematoides, os primeiros sintomas podem demorar a aparecer, dificultando sua identificação e prejudicando lentamente o desenvolvimento das plantas. No Brasil, as espécies mais conhecidas são o nematoide-das-galhas, nematoide do cisto e o nematoide das lesões, os quais podem atacar praticamente todas as espécies de hortaliças folhosas, bem como leguminosas.

Os nematoides são fito-parasitas que se alojam no sistema radicular, bulbos e tubérculos das plantas. Quando presentes nas plantas, os nematoides causam engrossamentos nas raízes, as chamadas galhas, as quais enfraquecem as raízes e dificultam a absorção de nutrientes pelas plantas, que por sua vez podem desenvolver também sintomas na parte aérea, como nanismo e amarelecimento das folhas.

O controle de nematoides é uma preocupação não só para cultivos no Brasil, mas também ao redor do mundo. Quando infestadas, as plantas sofrem uma redução exponencial de sua produtividade, que podem atingir 100% da produção a depender do tipo de nematoide, da área infestada, da cultura e também das condições ambientais da região.

Além dos problemas associados ao sistema radicular, os nematoides também podem induzir a outros prejuízos, devido ao enfraquecimento das plantas que se tornam mais susceptíveis ao ataque de demais pragas e doenças.

Os nematoides se movem de forma muito lenta no solo e a contaminação de novas áreas se dá por meio de sementes, mudas, água contaminada e transposição de solo e, apesar de bastante estudados e conhecidos no meio agrícola, ainda não existem formas conhecidas e eficazes no combate 100% dos nematoides. Dessa forma, a melhor forma de combate continua sendo a prevenção que consiste em evitar a entrada dos nematoides na área de produção.

Dessa forma, o agricultor orgânico deve certificar-se da procedência de suas sementes e mudas, bem como evitar o plantio em épocas muito quentes e úmidas, já que a maioria dos nematoides se multiplicam nessas condições. Além disso, em ambientes nos quais já foi identificada a presença de nematoides, o agricultor pode trabalhar com medidas mitigadoras, como a manutenção da qualidade do solo e o controle de plantas invasoras hospedeiras, como por exemplo o arrebenta cavalo (Solanum aculeatissimum), erva-macaé (Leonurus sibiricus) e caruru de espinho (Amaranthus sp.).

A importância do solo fértil no combate de nematoides

Uma das maneiras mais eficientes para prevenção e controle de nematoides, é a manutenção na nutrição do solo, ou seja, utilizar-se de adubos orgânicos como esterco, torta de mamona e cobertura vegetal para suprir as necessidades do solo e assim proporcionar plantas mais fortes e mais resistentes.  Além disso, a matéria orgânica estimula o aumento da população de microrganismos benéficos de solo, em especial de inimigos naturais dos nematoides.

Uma planta posicionada em um solo pobre não terá resistência para lutar contra infestações de nematoides, pulgões , besouros e até mesmo as tradicionais intempéries que ocorrem ao longo do cultivo.  Dessa maneira, um solo fértil proporcionará a estrutura necessária para que a planta cresça saudável, criando um ambiente sustentável, no qual a planta consiga se proteger de pragas e doenças.

Além da manutenção da nutrição e qualidade do solo, outra técnica que auxilia na prevenção e combate aos nematoides é o alqueive, que consiste em manter o terreno limpo por meio de arações e gradagens periódicas em intervalos de aproximadamente 20 dias. O alqueive reduz a população não só dos nematoides, como de outras pragas pela ação dos raios solares, visto que a luz solar apresenta efeito nematicida.

Outra importante prática no controle de nematoides é a utilização de rotação de culturas. O agricultor orgânico que deseja combater o nematoide da soja, por exemplo, pode realizar a rotação com plantas consideradas antagonistas, ou seja, plantas que atraem os nematoides, mas que não incentivam seu desenvolvimento. A crotalária, o cravo-de-defunto e a mucuna, por exemplo, são plantas bastante utilizadas para esse tipo de manejo, pois são de fácil aquisição e possuem propriedades altamente tóxicas aos nematoides.

Controle biológico e suas vantagens para o produtor orgânico

Uma vez que os nematoides já estão instaurados no cultivo, o produtor deve buscar métodos orgânicos e combate e controle biológico de pragas, como a introdução de predadores naturais. Os nematoides possuem mais de duzentas espécies, animais e até mesmo vegetais, que podem ser utilizadas no controle biológico, sem interferir no cultivo principal. Alguns fungos, bactérias e até mesmo outras espécies de nematoides predadores podem ser utilizados no controle biológico.

O controle biológico tem como principal objetivo erradicar pragas de forma orgânica e natural, ou seja, sem desequilibrar o ecossistema e utilizando o mínimo de recurso possível. O uso de produtos orgânicos pode ser uma alternativa ao agricultor, mas o controle biológico de nematoides é vantajoso em longo prazo, pois mantém as propriedades do solo e auxilia diretamente no controle de nematoides em sua horta.

Mantenha sua horta sempre saudável e livre de pragas: previna-se!

A presença de pragas em uma plantação é inevitável, principalmente em cultivos orgânicos, uma vez que o uso de inseticidas e agrotóxicos é proibido. O produtor orgânico deve possuir o conhecimento acerca das estratégias de cultivo e das ferramentas que lhe estão disponíveis.

Os nematoides podem destruir uma plantação de forma silenciosa e imperceptível. Dessa forma é essencial a prevenção e o cuidado diário com a horta orgânica. Realizar a rotação de culturas e inserir plantas antagonistas e predadores naturais são as melhores formas de prevenir a entrada de nematoides em sua plantação, além de garantir que o solo esteja sempre bem nutrido, irrigado e livre de ervas daninhas.

A prevenção também facilita o manejo diário e evita a aproximação de outras pragas, deixando o cultivo mais saudável e reduzindo a necessidade de inseticidas ou pesticidas orgânicos.

DESCRICAO_AUTOR_THIAGO_TADEU_CAMPOS

(1299)

logo
Fechar
Abrir
logo