Inicio Desenvolvimento Capital da Índia, Nova Déli, proíbe uso de plástico descartável

Desenvolvimento

Capital da Índia, Nova Déli, proíbe uso de plástico descartável

A medida drástica é uma tentativa de reduzir os altos índices de poluição da cidade.

1 de fevereiro de 2017 • Atualizado às 11 : 23

Com a diretriz, foram banidos da capital a armazenagem, venda e uso de material plástico descartável. | Foto: iStock by Getty Images

Capital da Índia, Nova Déli, proíbe uso de plástico descartável
767
0

Nova Déli, a capital indiana de quase 10 milhões de pessoas, acaba de proibir todos os tipos de plásticos descartáveis. A decisão partiu do National Green Tribunal (NGT) devido ao altos índices de poluição na cidade.

A medida foi feita para tentar solucionar um problema: os três principais depósitos de lixo da cidade queimam ilegalmente o lixo para transformá-lo em energia, isso torna o ar extremamente tóxico e também o mais poluído do mundo. Os plástico que não são incinerados acabam indo para os rios, que viram verdadeiros depósitos de lixo flutuantes.

Rio_Yamuna

Rio Yamuna, em Nova Déli | Foto: BDphoto/iStock

Com a diretriz, foram banidos da capital a armazenagem, venda e uso de material plástico descartável. As indústrias ilegais incineradoras de lixo foram advertidas e multadas. Haverá também uma multa de US $ 150 para qualquer vendedores de rua ou abatedouros, que costumam despejar lixo em locais públicos.

Alguns residentes da capital saudaram as mudanças como necessárias e há muito esperadas. “Este é um movimento brilhante”, disse Priyanshu Sharma, que estuda administração de hotéis, ao Hindustani Times. “Há lixeiras ao redor de nossa casa e às vezes elas não são limpas por dias. As pessoas também têm que aprender a não jogar lixo. Uma Déli mais limpa será sempre um Déli melhor.”

Lixo_em_Nova_deli

Lixo em Nova Déli | Foto: iStock Photo

Já os comerciantes locais expressaram preocupação pois os sacos plásticos são mais baratos que os de papel ou outros materiais. Sacolas plásticas podem custar de 3 a 4 rupias, enquanto uma de pano custa 15 rupias. O remédio óbvio é cobrar as sacolas dos clientes, mas isso só funciona se a proibição for suficientemente eficaz para que os clientes não apenas mudem para outro comércio onde o fornecedor que despreza a proibição oferece sacolas gratuitas. “Em vez de nos atacar, as autoridades devem parar as fábricas que fabricam esses itens”, disse um comerciante anônimo ao jornal The Hindu.

Esta não é a primeira tentativa da cidade em banir o uso do plástico. Em 2009, o governo proibiu os sacos de plástico em hotéis, hospitais, shoppings, grandes mercados, feiras, entre outros. A proibição foi eficaz no início, mas claramente não funcionou ao longo dos anos.

Redação CicloVivo

(767)

logo
Fechar
Abrir
logo