Inicio Vida Sustentável 7 benefícios da agricultura urbana para a sociedade atual

Vida Sustentável

7 benefícios da agricultura urbana para a sociedade atual

A agricultura urbana garante que todas as fases da produção do alimento se concentrem na malha urbana.

21 de fevereiro de 2017 • Atualizado às 11 : 46

As hortas urbanas podem aumentar a parcela de zona verde das cidades, garantindo um ar mais puro e temperaturas mais amenas. | Foto: iStock by Getty Images

7 benefícios da agricultura urbana para a sociedade atual
11.35K
0

Ao analisarmos o conceito de sociedade no século XXI, vemos que a agricultura convencional se situa como um ponto desconexo das demais formas de produção. O especialista em agricultura orgânica Thiago Tadeu Campos listou as vantagens da agricultura urbana na nossa sociedade atual.

  1. Tirar o agricultor do isolamento social

Enquanto os demais setores buscam integração com a metrópole, vemos que o agricultor parte cada vez mais para um isolamento geográfico e social. Para evitar que exista uma segregação entre a agricultura como um todo e o grande desenvolvimento social que vivemos, a agricultura urbana começou a ser estudada a finco, de modo que foram encontradas formas de incorporar a prática ancestral em meio ao centro metropolitano, de maneira equilibrada e complementar. Ela pode ainda gerar diversos empregos em zonas urbanas para que haja o cuidado e manejo desses ambientes.

  1. Proximidade com o consumidor final

A agricultura urbana se baseia em práticas de ocupação de terrenos que estão em desuso e até mesmo no cultivo de horta familiar trazendo ao dia a dia urbano conceitos de agricultura e aumentando o conhecimento acerca da procedência dos alimentos. Ao contrário das demais formas de agricultura, a agricultura urbana preza pelo contato e pela proximidade ao seu consumidor final.

  1. Contato com a natureza

A presença e o convívio com a natureza no cotidiano proporciona o equilíbrio mental. Ao instituir um sistema de agricultura urbana, será possível observar mudanças tanto na qualidade dos alimentos quanto na saúde dos produtores e consumidores.

  1. Qualidade dos alimento e cultivo orgânico

O uso de pequenos espaços para produção de alimentos, plantas ou até mesmo de ervas medicinais, faz com que o consumidor tenha acesso à alimentos mais frescos e com teor nutricional mais alto que dos alimentos produzidos em larga escala, que recebem agrotóxicos e demais produtos químicos usados para administrar produção de alimentos em massa. É incrível como em algumas décadas a agricultura convencional tem se tornado uma forma ultrapassada de produção e a agricultura urbana orgânica será, portanto, uma alternativa barata e viável para a produção de alimentos, carnes e laticínios.

  1. Criar espaços verdes na cidade

Outra vantagem é o aumento na parcela de zona verde das cidades, garantindo um ar mais puro e temperaturas mais amenas. Todos esses detalhes configuram um ambiente saudável e sustentável, aquilo que os centros urbanos mais precisam atualmente. Além disso, a cidade e suas tecnologias oferece uma infinidade de formas de produção, desde terraços até reaproveitamento de pequenas áreas.

  1. Utilização de resíduos orgânico e águas da chuva

Por se tratar de uma agricultura familiar a agricultura urbana pode ser produzida de forma orgânica, livre de insumos agrícolas e, inclusive, utilizando o lixo orgânico, que é gerado em grande escala nos centro urbanos, como adubo. Também é possível aproveitar a água das chuvas para a irrigação.

  1. Solução de problemas sociais e econômicos

A agricultura urbana é uma das formas de reestruturar países subdesenvolvidos, garantindo uma estabilidade financeira e alimentos de qualidade para toda a população, afinal, a agricultura urbana, sendo ela orgânica ou não, é uma excelente alternativa para qualquer produtor.

Como exemplo da eficiência da agricultura urbana, podemos citar a cidade de Xangai, onde a instauração da agricultura urbana sanou diversos problemas sociais. Hoje, a cidade produz através de sua agricultura urbana 100% do leite que é consumido na cidade, 60% dos vegetais, 90% dos ovos e 50% da carne de porco, suprindo assim, grande parcela das necessidades do mercado consumidor. Cidades como Mumbai e Nova York também já estão se adequando ao modo urbano de produzir alimentos.

(11354)

logo
Fechar
Abrir
logo