Inicio Vida Sustentável 7 alimentos que você não deve dar ao seu gato de jeito nenhum

Vida Sustentável

7 alimentos que você não deve dar ao seu gato de jeito nenhum

Alguns alimentos são verdadeiros venenos para os felinos e devem ser evitados.

13 de julho de 2016 • Atualizado às 10 : 09

Petiscos em excesso podem favorecer o desenvolvimento da obesidade nos gatinhos. | Foto: iStock by Getty Images

7 alimentos que você não deve dar ao seu gato de jeito nenhum
9.08K
0

Filhotes ou adultos, os gatos precisam de uma alimentação equilibrada para suprir suas necessidades nutricionais e manter a saúde e a boa disposição para brincar. Alguns alimentos são verdadeiros venenos para os felinos e devem ser evitados. Assim como alguns hábitos — como manter a vasilha de comida sempre cheia e exagerar na oferta de petiscos — podem favorecer o desenvolvimento da obesidade nos gatinhos. Por isso, conheça algumas comidas que são proibidas na alimentação de gatos.

Alimentos temperados com alho e cebola

Muitos donos têm o hábito de compartilhar alimentos com seus gatinhos. Mas, o que parece um ato de carinho pode se transformar em problemas de saúde para os felinos. O alho e a cebola contêm duas substâncias — o dissulfeto de alipropila e a alicina — que são altamente tóxicas para os gatos. Elas agem diretamente sobre as células vermelhas do sangue dos felinos, destruindo-as e podendo causar graves anemias.

Outro problema de compartilhar a comida com seu gato é que eles podem desenvolver diarreias e vômitos ao ingerirem comida humana.

Rações caninas

Gatos e cachorros têm necessidades nutricionais diferentes. Os gatos, por exemplo, precisam de muito mais proteínas que os cachorros. Por mais que o gatinho goste de provar a comida do amigo canino, alimentá-lo exclusivamente com ração canina pode gerar graves problemas de falta de vitaminas e outros nutrientes, principalmente a taurina que é um aminoácido essencial na dieta dos felinos e que se encontra em valores deficientes na dieta de cães.

Além disso, o metabolismo do gato não processa da mesma forma que o do cachorro alguns compostos nutricionais e, por isso, os felinos apresentarão dificuldades em transformar esses compostos nos aminoácidos e vitaminas que seu organismo precisa.

Rações secas devem ser acompanhadas do fornecimento de dieta úmida com certa frequência

As rações úmidas, além de serem mais palatáveis, oferecem uma importante fonte de água e contribuem para manter a saúde dos rins. Os gatos bebem pouca água, o que faz com que desenvolvam com facilidade problemas renais. A escolha da ração úmida e a frequência do seu fornecimento para o amigo deve ter orientações do médico veterinário.

Leite para gatos adultos

Dar leite ao gatinho é um clichê. Para os animais adultos e filhotes o leite é altamente indigesto e pode gerar gases, diarreia e vômitos. Isso porque, a lactase, enzima que quebra a lactose, se torna inativa no organismo logo nos primeiros meses após o nascimento. O excesso de cálcio também é prejudicial aos gatos e pode resultar em pedras nos rins. Na falta da amamentação da mãe, produtos específicos para essa finalidade devem ser fornecidos aos filhotes sempre com orientação do médico veterinário.

Ossos

Roer ossos é um perigo para a saúde gastrointestinal dos gatos. Lascas de osso mal mastigadas podem gerar perfurações no intestino e causar lesões em todo o trato gastrointestinal.

Pães e demais carboidratos

Ofertar pães, arroz e demais alimentos ricos em carboidratos para o gatinho aumenta os riscos de obesidade, dermatites alérgicas e distúrbios gastrointestinais, entre outras doenças.

Peixe cru

Os peixes crus de água doce possuem tiaminase, uma enzima que destrói a vitamina B1. Essa vitamina é essencial para os gatos e sua falta pode causar doenças neurológicas.

As dicas são dos profissionais do Vet Quality Centro Veterinário 24h.

 

(9076)

logo
Fechar
Abrir
logo