O projeto Horta na Laje, sediado na União dos Moradores da Comunidade de Paraisópolis, foi criado há um ano pelo Instituto STOP Hunher, mantido pelo grupo Sodexo, com a missão de estimular a produção sustentável de hortaliças e promover a alimentação saudável.

Com o apoio da Associação das Mulheres de Paraisópolis, do Instituto Escola do Povo e da União dos Moradores e do Comércio de Paraisópolis, o projeto foi responsável pela capacitação de cerca de mil pessoas (jovens e mulheres) em técnicas de plantio no vaso, para que elas possam desenvolvê-las em suas casas, criando pequenos espaços verdes em lajes ou nos quintais das casas, com o objetivo de garantir a autonomia, o empoderamento e estimular a participação ativa na comunidade.

Ao longo do primeiro ano, foram distribuídos centenas de insumos produzidos na horta e 1.300 cartilhas para incentivar o cultivo da horta em vaso.  A iniciativa também chamou a atenção da sociedade e instituições não governamentais nacionais e internacionais que visitaram o local do projeto nos últimos 12 meses, totalizando mais de 1.600 visitantes.

“O Horta na Laje destaca o engajamento dos voluntários STOP Hunger em combater a fome e a má nutrição ao capacitar moradores de Paraisópolis em técnicas de plantio para locais urbanos adaptados. Isso possibilita o acesso à uma alimentação mais saudável, abre novas oportunidades de geração de renda para as famílias e leva mais qualidade de vida para a comunidade. O resultado positivo do primeiro ano reforça a importância da iniciativa, por isso, pretendemos ampliar sua atuação”, afirma Fernando Cosenza, presidente do Instituto STOP Hunger.

Já Andréia Dutra, vice-presidente do Instituto Stop Hunger, acredita que a iniciativa potencializa ainda mais as ações de empoderamento feminino promovidas pela Sodexo. “O projeto trouxe ainda mais visibilidade para as mulheres da comunidade, mostrando que a partir da capacitação muito pode ser feito. Prova disso é que Elizandra Cerqueira, fundadora da Associação das Mulheres de Paraisópolis, órgão parceiro do Horta na Laje, foi uma das homenageadas do ” Women´s Awards”, premiação que reconheceu mundialmente cinco mulheres com contribuições para financiar e estimular suas associações e ações”, explica a vice-presidente do instituto.

Mulheres participam do projeto Horta na Laje. | Foto: Projeto Horta na Laje/Divulgação

Bistrô Mãos de Maria premiado no STOP Hunger Donor’s Evening 2018

Uma das iniciativas que nasceram a partir do Horta na Laje foi o Bistrô Mãos de Maria, que utiliza os insumos da horta e ensina técnicas de preparo de alimentos para as mulheres da comunidade incrementarem a renda das famílias.

Em março de 2018, o projeto foi premiado no evento global dos donatários STOP Hunger Donors’ Evening, realizado na França. Elizandra Cerqueira, fundadora da Associação das Mulheres de Paraisópolis, recebeu a premiação e destaca que desenvolver ações e projetos que têm como compromisso o empoderamento feminino, a qualidade de vida, alimentação saudável e combate a fome é desafiador, principalmente quando esse compromisso é aplicado em uma comunidade com grande contraste social e com mais de 100 mil habitantes.

“O projeto Horta na Laje foi mais do que uma iniciativa, foi um presente, um resgate das origens e histórias de nossos moradores que carregam em seu DNA, nos calos das mãos, o trabalho da roça, da enxada. Plantar, colher e oferecer para nossas mulheres e suas famílias alimentos saudáveis, livres de agrotóxicos, cultivados nas lajes de suas casas é maravilhoso. A Associação das Mulheres comemora com muito orgulho um ano de Horta na Laje e estamos trabalhando para que lajes verdes sejam comuns em meio a esse paraíso de casas e pessoas que é Paraisópolis”, diz Elizandra.

Participantes do projeto plantam hortaliças. | Foto: Projeto Horta na Laje/Divulgação

O projeto Horta na Laje é uma extensão do Programa Hortaliças, uma iniciativa STOP Hunger criada em 2003, em parceria com a Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” – UNESP, nos campos da instituição em Jaboticabal (desde 2003) e Botucatu (desde 2010).

Sobre o Programa Hortaliças

O Programa Hortaliças consiste na criação e cultivo de hortas comunitárias mantidas pelos próprios estudantes da faculdade de agronomia, que recebem uma bolsa de estudo para auxiliar na manutenção do plantio. Por ano, são produzidas mais de 48 toneladas de  hortaliças, que são doados às 16 organizações beneficientes dessas regiões.

Saiba mais sobre as iniciativas do Instituto STOP Hunger clicando aqui.