Pamonha, curau, bolo, canjica, suco, pipoca e até mesmo sorvete são alimentos caseiros que podem ser feitos utilizando como principal ingrediente o milho, mas não é por acaso que esse legume faz tanto sucesso na cozinha brasileira. Este é um dos alimentos que conseguem oferecer grandes quantidades de nutrientes independentemente de sua forma de consumo.

De acordo com o especialista em agricultura orgânica Thiago Tadeu Campos, entre as principais vantagens de se colocar tal alimento na dieta, está o aumento na quantidade de Vitaminas do Complexo B, Minerais e a melhoria nas conexões realizadas pelo sistema nervoso. Em diversas regiões do Brasil, o milho ainda é um dos alimentos mais versáteis e acessíveis à população. Além disso, os grandes milharais e o sabor típico do milho já estão enraizados na cultura brasileira, sendo o carro chefe de celebrações culturais como as festas juninas.

Como plantar milho orgânico

O cultivo de milho é fundamental para abastecer o mercado brasileiro. Entretanto,  agricultores convencionais tendem a utilizar-se de grãos transgênicos. Além  de diversos métodos químicos para acelerar o processo de desenvolvimento e crescimento do milharal. Em longo prazo, tal forma de cultivo pode vir a desencadear doenças e demais problemas de saúde devido às modificações realizadas no milho.

A alternativa, portanto, vem através do método de cultivo orgânico, que pode ser realizado em pequenas hortas em casa, ou em fazendas em que há um maior espaço para cultivo. O milho orgânico, além de mais nutritivo, consegue oferecer mais sabor e tem um processo de produção natural, garantindo uma experiência gastronômica muito mais rica.

Apesar de exigir alguns cuidados relacionados às pragas, o milho orgânico é um alimento de fácil plantação e que garante boa produtividade ao longo do ano.

Clima e luminosidade

Foto: iStock bt Getty Images

Para plantar o milho orgânico é necessário encontrar um espaço bem iluminado. É necessário que receba luz solar diretamente por algumas horas todos os dias e que esteja protegido de ventos e da seca. O milho consegue ser uma planta de fácil adaptação, podendo ser plantada em todo o país, desde que a temperatura mínima transite até os 13°C. Quanto mais quente e seco for o clima, maiores serão os cuidados com a irrigação. Caso contrário, as raízes suspensas começarão a secar e impedir o transito de nutrientes pela planta.

Solo e irrigação

Para que o milho cresça de forma vigorosa e tenha uma boa produtividade, é necessário que seu solo seja fértil e bem drenado. É preferível que tenha grandes quantidades de Nitrogênio e matéria orgânica. O pH deve ser mantido entre 5,5 e 6,8, e as irrigações precisar ser feitas regularmente. Quando os milhos estiverem maduros é possível reduzir a quantidade de água e frequência das irrigações.

Plantio

O plantio do milho orgânico deve ser realizado com cuidado desde a escolha dos grãos. O produtor orgânico deve buscar grãos 100% orgânicos e bem hidratados de acordo com a espécie que deseja cultivar. Em seguida, é necessário organizar as fileiras e demarcar o espaçamento entre cada cova. A distância entre linhas de plantio pode variar entre 30cm e 1m. Já o espaçamento entre plantas deve ser mantido em 20cm para que haja espaço disponível para crescimento. Caso o produtor opte pela produção de mudas, estas necessitam ser transplantadas quando alcançarem os 10cm de altura.

Tratos culturais

Com relação aos tratos culturais, o agricultor precisa ficar muito atento com o milho orgânico. Uma vez que ele sofre graves ataques de insetos e pragas, como a lagarta-do-cartucho, a lagarta-da-espiga e as famigeradas vaquinhas. Esses bichinhos indesejados consomem toda a estrutura da planta e ela definha lentamente. Os sintomas começam a surgir nas folhas, portanto, é fundamental ficar atento à folhagem do milho orgânico.

Uma dica importante para evitar tais pragas e garantir o total aproveitamento do solo está na realização da rotação de culturas, variando com vegetais ou gramíneas. O agricultor deve apenas evitar que plantas da mesma família que o milho sejam cultivadas anteriormente naquele espaço. A adubação orgânica auxilia na estruturação da planta e também incentiva a nutrição do solo.

Colheita

Foto: iStock bt Getty Images

A colheita pode demorar de 3 a 10 meses, variando de acordo com a espécie cultivada. Contudo, a retirada das espigas irá depender diretamente da finalidade do milho orgânico. Ou seja, para o consumidor que deseja o milho verde, o agricultor deve retirar as espigas antes comecem a desidratar, ou quando o estigma (popularmente conhecido como ‘cabelo do milho’) estiver marrom. Esse milho pode ser consumido normalmente ou utilizado em receitas.

Já para os clientes que desejam o milho de pipoca para consumo é importante deixar que a espiga desidrate e seque por completo. Assim, o produtor pode revender o milho já seco e próprio para o consumo.

O armazenamento deve ser realizado em sacos ou recipientes. Ele também precisa ser mantido longe da umidade e em locais frescos para que mantenha sua qualidade e seus nutrientes.

Consuma milho orgânico e tenha uma dieta mais saudável!

Sempre que possível, tente inserir alimentos como o milho orgânico em sua dieta, assim você terá certeza de que todos estão consumindo alimentos realmente nutritivos e livres de compostos químicos como adubos e agrotóxicos. O consumo de alimentos orgânicos, além de garantir uma vida mais saudável, garante um apoio aos agricultores rurais de menores escalas e também colabora com a preservação do meio ambiente através da agricultura orgânica sustentável.

Veja também: Entenda como a produção de mudas pode revolucionar a agricultura

Thiago Tadeu Campos é especialista em agricultura orgânica e consultor master em produção orgânica na empresa ImGrower. Um de seus principais hobbies é compartilhar conteúdo em seu próprio blog, cuja missão é fornecer material prático, atualizado e de qualidade sobre a produção de alimento orgânico e cultivo protegido.