O processo que levou o Campus da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), em Biguaçu (SC) , a ser o primeiro do País a gerar 100% de sua energia será apresentado no dia 30 de agosto, às 19h15, no auditório do Campus localizado às margens da BR 101, em Biguaçu.

A unidade de ensino opera, desde o começo de 2018, uma usina de geração de energia renovável composta por 596 painéis fotovoltaicos que ocupam uma área de mais de 1.000m². O sistema tem uma potência instalada de 157kW com capacidade estimada de geração anual de 196MWh.

Foto: Divulgação

Além disso, o projeto envolve os sistemas de iluminação, com substituição de 1,4 mil lâmpadas fluorescentes por lâmpadas LED, e ar condicionado, com troca de 81 equipamentos de janela e piso teto por outras 133 novas unidades do modelo Split Inverter, ampliando o coeficiente de performance de 2,5 para 3,3. Com isso, o Campus da Universidade, na cidade catarinense que tem 374,5 km² e 67 mil habitantes, será o 1º do Brasil a gerar 100% de sua energia consumida.

O projeto abrangerá, ainda, os campi de Itajaí e Balneário Piçarras, envolvendo o sistema de iluminação. Nas três unidades, ao todo, foram trocadas 8,3 mil lâmpadas fluorescentes por lâmpadas LED, sendo 436 em Balneário Piçarras, e 6,5 mil em Itajaí, com redução de consumo de 57%. A iniciativa foi custeada com recursos do Programa de Eficiência Energética (PEE) da empresa Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc), por meio de seleção na Chamada Pública PEE Celesc 001/2016, com foco no programa Educação + Eficiente.

Apresentação e certificação

A apresentação que ocorre no dia 30, é gratuita e aberta ao público. Ela será feita por Guido Petinelli, sócio diretor da Petinelli e membro fundador do Green Building Council (GBC) Brasil. Na ocasião, serão abordados, ainda, a eficiência energética em edificações existentes, geração local de energia renovável e o surgimento de edifícios autossuficientes.

Além disso, será apresentada a certificação Zero Energy do GBC, o Programa de Eficiência Energética (PEE Celesc), assim como debatidos os diagnósticos e projetos de eficiência energética e as práticas de eficiência energética no trabalho e nas residências.