A empresa tunisiana Tyer Wind desenvolveu uma turbina eólica muito diferente das tradicionais. Ao invés de ter pás que giram de acordo com o vento, o movimento feito por elas é semelhante ao bater de asas de um pássaro. A inspiração veio da própria natureza, mais especificamente de um pássaro: o beija-flor.

A Tyer Wind replicou em uma turbina eólica o mesmo mecanismo que permite que os beija-flores consigam voar. A estrutura conta com duas alças de eixo vertical feitas de fibra de carbono, cada uma delas com 1,6 metro de comprimento.

Foto: Divulgação
Imagem: Divulgação

A produção de energia é igual a das turbinas tradicionais. Com o movimento gerado pelos ventos, a energia cinética é aproveitada e transformada em eletricidade. De acordo com a empresa, as duas asas juntas chegam a cobrir uma área de 3,6 metros quadrados, com uma capacidade pré-industrial de 1kW.

Um protótipo da turbina já foi fabricado e testado. Segundo a companhia responsável pelo projeto, ventos a partir de 3,8 m/s ou 13,6 km/h já são suficientes para fazer as pás de movimentarem, gerando energia.

Imagem: Divulgação
Imagem: Divulgação

Além de ser diferente em formato, é possível que essas turbinas sejam menos agressivas ambientalmente, oferecendo menos riscos às aves que passam por rotas onde existem usinas eólicas.

Clique aqui para mais informações.

Redação CicloVivo