O primeiro navio automatizado e sem tripulação do mundo já será uma realidade no ano que vem. Construído na Noruega, o veículo promete revolucionar o transporte marítimo, que é um dos grandes emissores de poluição. A informação é do Wall Street Journal.

Para navegar em segurança, o navio usará GPS, radar, câmeras e sensores. A baterias são recaregadas quando está estacionado para carga e descarga. A intenção é que já na metade de 2018 ele comece a funcionar para testes, a partir de 2019 passe para operação remota e, finalmente, em 2020 seja completamente autônomo. São apenas três anos para alcançar a meta.

O custo estimado do veículo está em cerca de 25 milhões de dólares, o que é três vezes mais do que um navio padrão do mesmo tamanho. Ainda assim, segundo os investidores, o valor compensa pelo fato do veículo não necessitar de combustível ou tripulação.

yaranavio-ciclovivo yaranavio-ciclovivo2

Ao The Wall Street Journal, o chefe de produção do navio, Petter Ostbo, salientou a questão ambiental do negócio. “Queremos ter uma emissão zero. Mesmo que alguns digam que a mudança climática não é realidade, é uma realidade comercial porque fontes limpas de energia são mais acessíveis do que combustíveis fósseis”.

O desenvolvimento da tecnologia é feito em conjunto pela empresa agrícola Yara International e pela empresa de tecnologia Kongsberg Gruppen. O navio foi batizado de Yara Birkeland, em homenagem ao cientista norueguês Kristian Birkeland, mas está sendo chamado de “Tesla dos mares”.

yaranavio-ciclovivo3 yaranavio-ciclovivo4 yaranavio-ciclovivo5

Imagens Divulgação

Redação CicloVivo