As cisternas têm sido uma das saídas mais importantes para driblar a crise hídrica e reduzir o desperdício de água doméstico. A possibilidade de armazenar a água da chuva para o reuso impede que uma grande quantidade de recurso potável seja, literalmente, jogada pelo ralo.

Diante disso, as possibilidades são inúmeras. O CicloVivo já ensinou a fazer cisternas em casa e também já mostrou tecnologias que filtram a água da chuva para a retirada dos poluentes. A empresa brasileira TecnoTri oferece mais uma solução interessante neste segmento.

A cisterna criada pela companhia é vertical e modular. Enquanto uma cisterna caseira pode armazenar, em média, 220 litros em cada bombona, este sistema tem capacidade para guardar até mil litros de água. Mesmo com um reservatório deste tamanho, o espaço ocupado pela estrutura é muito pequeno.

Medindo 1600 mm de comprimento, 1550 mm de altura e 649 mm de largura, a estrutura pode ser instalada em sacadas, terraços, garagens ou jardins. De acordo com a fabricante, a cisterna pode ser ligada diretamente à calha, já que o filtro próprio se encarrega de impedir a passagem das folhas para o reservatório. Outro item importante deste modelo é o fato de ser totalmente fechado, evitando a entrada e procriação de insetos, como o mosquito da dengue.

A empresa não divulga o valor do equipamento em seu site, mas disponibiliza um campo para orçamentos on-line. As cisternas verticais modulares estão disponíveis em três cores: cinza, azul ou laranja, e apenas em um tamanho, com capacidade para armazenar mil litros de água da chuva.

Redação CicloVivo

Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.