É um sonho para você ter uma casa totalmente abastecida por energia renovável? E se ela tivesse uma bateria para armazenar a produção gerada? E além disso um sistema inteligente de voz pudesse lhe informar todo seu consumo de energia? Se o excedente da geração ainda pudesse ser vendido? Imaginou? Agora volta para terra pois tudo isso já é possível, apesar de estar longe de ser acessível à maioria dos bolsos brasileiros. Recentemente, mais um sistema de armazenamento de energia foi lançado e a empresa aposta nele para a adoção em massa do mercado.

A ElectrIQ Power é a empresa de armazenamento de energia com sede no Vale do Silício. Ela já tinha o sistema IQ, também de armazenamento, e agora lança o ElectrIQ PowerPod. Este último é composto por uma bateria de íon-lítio de 11 kWh, um inversor e uma garantia de 10 anos. A ideia é oferecer uma solução integrada para residências e pequenas empresas.

Recursos

Foto: ElectrIQ Power

A PowerPod é modular e pode agregar até três sistemas com três baterias por sistema. Desta forma, o consumidor pode ter até 99 kWh de armazenamento de bateria. No quesito prático, ele pesa pouco mais de 100kg então pode até ser montado na parede.  

É possível monitorar a produção de painéis individuais – inclusive porque ele é integrado com Alexa da Amazon, uma assistente virtual inteligente que interage por voz. Ou seja, os usuários podem perguntar sobre seu consumo de energia, produção e status da bateria.

Foto: ElectrIQ Power

Todo o sistema de gerenciamento e monitoramento de energia pode ser conectado à rede local via Ethernet, WiFi e uma conexão 3G. Por fim, o PowerPod possui um kit que inicia automaticamente um sistema gerador em casa, no caso de um apagão prolongado com pouca ou nenhuma luz do sol.

O produto já está à venda para pré-encomenda e as primeiras entregas estão previstas para janeiro de 2019.

Jornalista, social media e aparelhada para gostar de passarinhos. Tem interesse por mais assuntos do que é capaz de acompanhar. Aqui escreve sobre infinitas possibilidades de tornar o mundo um pouquinho melhor.