A PepsiCo juntou-se à NaturALL Bottle Alliance, um consórcio de pesquisa formado pela Danone, Nestlé Waters e Origin Materials para acelerar o desenvolvimento de garrafas 100% renováveis ​​e sustentáveis.

O objetivo geral da aliança é criar soluções de embalagem que reduzam significativamente o impacto de carbono das garrafas plásticas de bebidas, e a aliança está atualmente tentando produzir uma garrafa PET feita puramente a partir de materiais de base biológica, como papelão e serragem.

Uma declaração da aliança alega que o consórcio já produziu amostras de 80% de PET de base biológica para um esquema piloto, e espera alcançar uma garrafa com base biológica de 95% após a construção de um local de produção em Sarnia, no Canadá, que deve ser concluído em 2020.

“A produção de PET a partir de fontes de base biológica sustentáveis ​​que não diminuem os recursos alimentares e são totalmente recicláveis ​​é um grande exemplo dessa inovação e um importante contribuinte para o programa de embalagens sustentáveis ​​da PepsiCo. O PET com base biológica tem o potencial de reduzir significativamente a pegada de carbono das nossas garrafas PET, uma enorme contribuição para os nossos esforços nesta área”, disse Mehmood Khan, vice-presidente e diretor científico da PepsiCo.

A aliança alega que pretende tornar as garrafas comercialmente disponíveis para a indústria de alimentos e bebidas, uma vez que atingir este marco. As capacidades de pesquisa e desenvolvimento da PepsiCo ajudarão a aliança a atingir esse objetivo, de acordo com a declaração.

“Ao reunir os principais participantes e reunir nossos conhecimentos e recursos complementares, podemos tornar o plástico PET 100% renovável e reciclável em escala comercial uma realidade”, disse Frédéric Jouin, diretor de pesquisa e desenvolvimento de materiais plásticos da Danone.

“A Aliança deu um passo importante no trabalho conjunto para enfrentar os desafios em torno das embalagens plásticas”, disse Massimo Casella, chefe de Pesquisa e Desenvolvimento da Nestlé Waters.

Um milhão de garrafas por minuto

Segundo uma pesquisa da Euromonitor, o mundo atual compra um milhão de garrafas de plástico por minuto (saiba mais). Somente em 2016, o planeta consumiu 73,8 bilhões de garrafas. A previsão do estudo é que até 2021 a população global estará consumindo mais de 580 bilhões de garrafas. É um número assustador se considerar que grande parte deste material acaba em rios, mares e aterros sanitários.

Restrições e proibições

Cidades como São Francisco, na Califórnia, já proibiram a venda de garrafas descartáveis de água (veja aqui) e a medida tem sido replicada e estudada em outras localidades. Portanto, encontrar soluções para o plástico pode ser, até mesmo, uma medida de sobrevivência dessas multinacionais.

Evitar é sempre a melhor opção

Apesar dos esforços da indústria, é bom sempre lembrar que adotar garrafas, copos e canudos reutilizáveis é sempre a melhor solução. Pense sempre duas vezes antes de gerar um resíduo (mesmo que sustentável) desnecessariamente.

Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.