Diariamente, todos os 652 ônibus da frota da empresa Transportes Flores são lavados. Quando a limpeza é apenas na área externa, em um minuto e meio de processo são gastos cerca de 200 litros de água. Isso equivale ao uso diário de um habitante da região sudeste, de acordo com levantamento do Instituto Trata Brasil. Na empresa, 80% da água utilizada na limpeza dos veículos vem do reuso e da captação fluvial. Essa ação garante uma economia mensal de 6 mil m³ de água e de R$ 130 mil.

O reuso da água é exigido por lei desde 2011 no Estado do Rio de Janeiro, mas a Flores já adota o processo desde 2004, bem antes da regulamentação. Em 14 anos, foram 954 mil m³ de água economizados, o suficiente para encher 381 piscinas olímpicas. A lei estadual 6.034/11 determina que postos de combustíveis, lava rápidos, transportadoras e empresas de ônibus urbanos tenham equipamentos de tratamento e reutilização da água usada na lavagem de veículos. No caso da empresa, a iniciativa ainda gerou economia: em um ano meio, o investimento já tinha sido pago.

“Esse é um investimento que dá retorno financeiro, com uma economia significativa na conta de água. Tem também o retorno ambiental, pois os passivos da empresa são reduzidos. E por fim há o impacto social, já que deixamos de usar muitos litros de água na Baixada Fluminense, região que sempre sofreu com a falta desse bem”, explicou Laércio Penido, gerente de manutenção da empresa.

Uso consciente da água

Na companhia, a água utilizada na lavagem dos carros é tratada em uma estação própria, que utiliza processos de floculação, decantação, higienização e filtragem. Além disso, em toda a área onde é feita a limpeza dos ônibus e no pátio externo da empresa, a água da chuva é captada e passa pelo mesmo processo.

Além do reuso, a Transportes Flores investe em outras frentes. O programa Mais Com Menos promoveu várias ações para uso sustentável da água, como a utilização dos redutores de vazão; troca de torneiras e descargas; controle das mangueiras e fim do uso de esguicho de água para varrição de pisos.