Para alguns clientes da Eletropaulo, zerar a conta de energia e ainda contribuir com o meio ambiente já é uma realidade. Isso é possível por meio do projeto Recicle Mais, Pague Menos, que oferece desconto nas faturas de energia por meio da reciclagem de resíduos sólidos.

Desde sua implantação, o projeto já concedeu R$ 785 mil em bônus na conta de luz dos clientes, além de reciclar mais de 6 milhões de quilos de resíduos como papel, plástico, vidro e embalagens Tetra Pak.

O Sr. João Batista de Siqueira Bueno, de 75 anos, morador de Ermelino Matarazzo, na Zona Leste da capital paulista é um exemplo de cliente que zerou a conta de luz. Foi a sua esposa, dona Marilete, que o alertou, em julho de 2016, que havia um ponto de coleta do projeto no supermercado Assaí da unidade Águia de Haia.

Desde então, o aposentado vai semanalmente ao local com os resíduos recicláveis que traz de sua residência e do prédio no qual presta serviços. O Sr. Batista percebeu, na prática, que a reciclagem pode refletir em economia no fim do mês, afinal, ele já conseguiu zerar a conta por cinco vezes e obteve mais de R$ 1.200,00 convertidos em descontos.

“Esse projeto nos ajudou muito, pois as contas de energia têm vindo com valores mais baixos. Diversas vezes conseguimos zerar o valor da fatura e utilizar essa quantia para pagar outras contas. Além desse benefício, sei que a reciclagem é muito importante para o meio ambiente, por isso tenho divulgado o projeto para meus familiares e vizinhos”, ressalta João.

Além dos descontos concedidos, o Recicle Mais, Pague Menos tem grande relevância socioambiental, pois orienta as pessoas sobre a importância da reciclagem de materiais que podem voltar à cadeia produtiva, permitindo também a redução no consumo de energia elétrica e a consequente emissão de dióxido de carbono na atmosfera.

Pontos de coleta

Os clientes residenciais podem entregar os materiais recicláveis nos pontos de coleta distribuídos na área de concessão da Eletropaulo. Ao todo, são 13 pontos fixos e 15 máquinas Retorna Machine, localizados nas cidades de São Paulo, Santo André, São Bernardo do Campo, Diadema, Itapevi, Barueri e Carapicuíba.

Somente em 2017, mais de cinco mil pessoas foram beneficiadas e destinaram mais de 1 milhão de quilos de resíduos para reciclagem.

Confira aqui​ os endereços de todos os pontos de coleta do projeto.

Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.