O Litro de Luz, organização que já impactou diretamente mais de sete mil pessoas no Brasil, iluminou, por meio de energia solar, o município de Morro do Chapéu, localizado a cerca de 400km de Salvador, na Bahia. Foram beneficiadas 90 famílias que vivem próximas ao Parque Eólico Morro do Chapéu Sul e agora possuem acesso à iluminação por meio de fontes de energia limpa e renovável.

As soluções foram construídas e instaladas em conjunto, pelos voluntários do Litro de Luz e pelos moradores que, empoderados, aprenderem processos da montagem à manutenção. Os lampiões, que são móveis, podem ser usados tanto dentro de casa quanto na locomoção das famílias. “O melhor dos lampiões é que eles substituem os candeeiros, que são muito prejudiciais à saúde por causa da fumaça”, explica Wesley Dourado, morador de uma das comunidades.

“Esse é um grande marco para a nossa organização, pois, além de levarmos uma mudança significativa na vida dessas pessoas, estamos firmando parceria com uma empresa que possui valores alinhados aos nossos e busca também inovação e sustentabilidade em todas as suas ações”, diz a presidente do Litro de Luz, Laís Higashi.

“Estamos orgulhosos de concretizar essa parceria que levou energia renovável para o dia a dia da comunidade. Acreditamos que, antes de iniciar qualquer ação em uma comunidade, precisamos entender as necessidades e anseios da região para desenhar as melhores iniciativas que agreguem valor para a os moradores e para a companhia. O Brasil tem um incrível potencial em energias renováveis”, diz a diretora de sustentabilidade da Enel no Brasil, Márcia Massotti.

Sobre o Litro de Luz

No Brasil desde 2014, o Litro de Luz desenvolve soluções ecológicas e economicamente sustentáveis para combater a falta de iluminação nas cinco regiões do país, tendo impactado diretamente mais de sete mil pessoas. Foi por meio de uma solução acessível, criada pelo brasileiro Alfredo Moser, em 2002 – que usou garrafas pet abastecidas com água e alvejante para solucionar o problema da falta de luz dentro de casa –, que o movimento global Liter of Light foi criado nas Filipinas, em 2011. Atualmente, a organização está presente em mais de 21 países e já impactou a vida de milhões de pessoas, além de ter recebido importantes premiações como o World Habitat Awards 2015, da ONU, e o Zayed Energy Prize, considerado o prêmio NOBEL de Energia Sustentável.

Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.