Bacia de evapotranspiração é o nome dado a um tipo de fossa feita com bananeiras. Qualquer pessoa que conheça ou seja simpatizante da permacultura, já deve conhecê-la ou ao menos ter ouvido falar. Trata-se de uma alternativa de tratamento de esgotos domésticos. E, em julho, um grupo de educação popular no Rio de Janeiro dará uma oficina sobre a técnica.

O que é

O BET (Bacia de Evapotranspiração), também chamado de TEvap (Tanque de Evapotranspiração) consiste basicamente em um tanque impermeabilizado. Ele é preenchido com diferentes camadas de substrato. Posteriormente, plantado com espécies vegetais de crescimento rápido e alta demanda por água. De preferência, com folhas largas (bananeiras, taióba).

Como funciona a fossa de bananeira

O sistema recebe o efluente dos vasos sanitários, que passa por processos naturais de degradação microbiana da matéria orgânica, mineralização de nutrientes, e a consequente absorção e evapotranspiração da água pelas plantas. Portanto, trata-se de um sistema fechado que transforma os resíduos humanos em nutrientes e que trata, de forma limpa e ecológica, a água envolvida.

Impacto ambiental

Diferente de outros sistemas, a água presente neste processo retorna ao ambiente na forma de vapor através da transpiração das folhas. Assim, o sistema de evapotranspiração evita a poluição do solo, dos lençóis freáticos, dos rios e mares.

Sobre a oficina

Tendo como ênfase a produção de alimentos, será realizada uma oficina sobre o tema com o permacultor, especialista em saneamento ecológico, Luiz Gustavo Marcondes. O evento é gratuito e será realizado no próximo mês, em 13 de julho das 19h às 21h. Acompanhe aqui para mais informações.