Um novo conceito de aeroporto foi criado por doze alunos da Escola de artes Glasgow, na Escócia. Chamado de “CentAirStation”, ele terá 640 metros de comprimento, 90 metros de largura e quatro andares. Com esse tamanho, ele poderá ser instalado dentro de centros urbanos.

A ideia é aumentar a capacidade do sistema de transporte aéreo e torná-lo mais eficiente conectado com os demais meios de transporte. Dessa forma, o primeiro andar seria destinado à chegada do trem (que idealmente seria de alta velocidade) ou outro meio de locomoção individual, como bicicleta. Cada plataforma seria ligada por escadas rolantes e elevadores. Nos demais, haveria piso para processos específicos da aviação e outro já para os portões de embarque.

Como as passagens de um lugar para outro seriam predominantemente verticais, os passageiros poderiam gastar apenas 15 minutos da chegada do aeroporto até o ponto de decolagem e 10 minutos para sair do prédio na hora do desembarque -, isso é claro sem considerar a “eficiência” das etapas que dependem de funcionários.

“O CentAirStation combinará a funcionalidade de conectar os modos de transporte, por exemplo, trem de alta velocidade, trem suburbano, carros e bicicletas, além de oferecer espaço de construção adicional para instalações não relacionadas ao transporte, como hotéis e escritório”, explicou ao Correio Brasiliense, Kay Ploetner, um dos idealizadores do projeto.

Imagem: Bauhaus Luftfahrt
Imagem: Bauhaus Luftfahrt

Ploetner é também pesquisador da associação Bauhaus Luftfart, que está por trás do projeto. Sem fins lucrativos, o grupo de pesquisas é focado no futuro da mobilidade, em especial na área da aviação. O especialista reconhece que muito ainda precisa ser feito para começarem a reformular os aeroportos e até aproveitar a infraestrutura já existente. Seu projeto inclusive sugere um novo tipo de aeronave, batizada de CityBird, que se encaixaria perfeitamente no modelo de aeroportos menor, mais eficiente e mais conectado.

Imagem: Bauhaus Luftfahrt
Imagem: Bauhaus Luftfahrt

Redação CicloVivo

Jornalista, social media e aparelhada para gostar de passarinhos. Tem interesse por mais assuntos do que é capaz de acompanhar. Aqui escreve sobre infinitas possibilidades de tornar o mundo um pouquinho melhor.