O número de pessoas que têm acesso ao transporte aéreo cresceu e vai crescer ainda mais. Facilidade por um lado, mais emissão de poluentes pelo outro. Para Dag Falk-Petersen, executivo-chefe da principal operadora de aeroportos da Noruega, a Avinor, a solução está nos aviões elétricos. Seu ambicioso plano é que até 2040 a empresa disponibilize tal opção para todos os trajetos curtos.

Segundo o The Guardian, a Avinor já planeja testar uma rota comercial feita com avião elétrico. A ideia é que a experiência seja realizada com um modelo de pequeno porte, com apenas 19 lugares, a partir de 2025.

“Nós pensamos que todos os vôos com duração de até 1,5 horas podem ser pilotados por aeronaves que são inteiramente elétricas”, afirmou Falk-Petersen ao The Guardian. Como a distância entre cidades e até países são curtas, seria possível viajar para diversas capitais vizinhas emitindo o mínimo de poluição.

E o país já está no caminho dos transportes elétricos há muito tempo. Atualmente, é o que possui mais veículos do tipo no mundo inteiro. E talvez por isso se sinta preparado para dar mais um passo adiante. Em breve, poderá se tornar o primeiro a “eletrificar” todos os voos de curta distância.

Antes disso, porém, a empresa pretende usar tecnologias intermediárias, como biocombustíveis e soluções híbridas de combustível e eletricidade. “Quando tivermos atingido nosso objetivo, as viagens aéreas não serão mais um problema para o clima, e sim uma solução”, garante Falk-Petersen.

A Boeing e a Airbus também já estudam a viabilidade de operar aeronaves elétricas.

Redação CicloVivo