A Valor Real Construções, com sede em São José dos Pinhais na Região Metropolitana de Curitiba, acaba de cumprir os critérios necessários para iniciar o processo de certificação do primeiro residencial popular do Minha Casa Minha Vida com o selo do Green Building Council (GBC). O Pinhais Park Residence terá 136 unidades em duas torres e adotará práticas sustentáveis em todas as etapas do empreendimento.

O sócio da Valor Real Construções, Marcelo Lage, explica que a iniciativa foi um grande desafio para a construtora. “O selo GBC Condomínio é um desafio e aprendizado. Será a oportunidade de entregarmos algo que contribua diretamente para um mundo sustentável e impacte na vida da cidade e de outras pessoas em um empreendimento residencial popular como o Minha Casa Minha Vida.”

“A certificação GBC Condomínio surgiu no Brasil a partir da necessidade de comprovação da sustentabilidade da construção civil no Brasil. O selo é baseado em premissas semelhantes ao LEED, emitido pelo USGBC, entidade norte-americana. Como o mercado brasileiro ainda não acompanha todas as exigências do selo internacional, o GBC Brasil lançou a certificação nacional e adequada à nossa realidade”, explica Eduardo Mattos, coordenador de sustentabilidade da Forte Soluções Ambientais. “A iniciativa da Valor Real é muito importante pois comprova que podemos alcançar a sustentabilidade mesmo em edificações populares, o que é uma grande inovação, visto que até então apenas edificações de alto padrão buscavam certificação sustentável”, completa.

O Pinhais Park Residence está em fase de desenvolvimento dos primeiros estudos técnicos e, no segundo semestre, terá a confirmação dos indicadores quantitativos de sustentabilidade e redução de custos. Mas a expectativa de alguns dos benefícios da certificação são identificados a partir das seguintes estratégias:

Economia de água – implementação de restritores de vazão e aproveitamento de águas pluviais para limpeza. O uso de espécies nativas no paisagismo contribuíra para a diminuição na necessidade de irrigação.

Economia de energia – utilização de iluminação eficiente e automatizada.

Reciclagem e otimização dos resíduos e materiais – a obra prevê a reciclagem e a otimização dos resíduos gerados e materiais utilizados na obra.

Conforto térmico – o projeto contemplou a orientação dos blocos para o aproveitamento da orientação solar e a ventilação natural entre as torres.

Certificação GBC

Para que uma residência ou condomínio residencial conquiste a certificação é necessário atender a todos os pré-requisitos, itens obrigatórios, e uma quantidade mínima de pontos através do atendimento dos créditos, demonstrando um desempenho acima do convencional. A certificação é concedida em quatro níveis (Verde, Prata, Ouro e Platina) para incentivar a busca por maiores resultados e um rápido progresso em direção aos objetivos.

Atualmente há 15 projetos em processo de certificação na categoria condomínio no Green Building Council.