O Instituto Internacional de Estudos para o Desenvolvimento Sustentável (ISDSI na sigla em inglês) colocou em prática seus ensinamentos ao transformar 22 contêineres em um campus sustentável. Além de ensinar sobre upcycling e sustentabilidade, o campus do instituto também é exemplo em preservação de árvores, agricultura urbana e gestão de resíduos.

Imagens via ISDSI

O prédio metálico foi construído em um terreno cheio de árvores e apenas duas delas foram retiradas, minimizando o impacto negativo que a construção poderia causar no ambiente. Outra medida ambiental tomada foi a quantidade de cimento utilizada, que foi examinada para ser mínima para evitar as emissões de gases de efeito estufa.

Ambientes projetados e ecológicos

Os contêineres foram especialmente escolhidos para os propósitos do design da obra, de modo que não houve equívocos ou erros. Após a empilhagem, os contêineres foram cortados para abrir portas, janelas e deques. Para não gerar resíduos da obra, o metal cortado das estruturas metálicas foi reutilizado para formar paredes internas, portas, pias e bancadas de banheiros, e até em um quiosque e balcão de recepção no café e na academia do local.

Imagens via ISDSI

O projeto, que levou cerca de nove meses para ficar pronto, tem salas de aula e de reunião, cozinha e diversos espaços livres.

Imagens via ISDSI

Todos os ambientes do prédio são energeticamente eficientes e foram projetados para ser iluminados pela luz do sol. Além disso, o campus também tem iluminação de LED distribuída por toda extensão para garantir claridade nas áreas com pouca luz natural. Os cômodos têm também isolamento térmico e mantém uma temperatura temperada, mas são equipados com ar-condicionado reciclado de edifícios antigos para garantir um clima mais fresco quando necessário.

Cultivo e compostagem

A parte externa do campus não foi esquecida e foi cuidada para comportar plantas e espaços verdes. A compostagem de orgânicos que também é feita no local garante nutrientes para as plantas e promove suporte para o solo, promovendo um local propício para o cultivo.

Emily Santos é aluna de Jornalismo, tem paixão por animais, pela natureza e por livros. Caçula de seis irmãos, criada na Bahia, ela retornou à metrópole paulistana para cursar faculdade e descobrir novos horizontes.