Projetado por um trio de designers industriais, o SOLARIS é um guarda-sol equipado com painéis fotovoltaicos. A tecnologia permite aos usuários recarregarem seus equipamentos eletrônicos utilizando energia solar. Além disso, o sistema foi idealizado para encorajar os usuários a trabalhem em ambientes externos, em qualquer lugar que desejarem.

No contexto atual de transformações culturais e ambientais da sociedade, a dependência dos recursos elétricos não renováveis é uma das principais causas de problemas sociais, econômicos e ambientais.

Segundo o grupo, que é formado pelos profissionais, José Vicente (Lisboa), André Castro (Montreal) e Elizabeth Remelgado (Montreal), o dever do designer é contribuir criando propostas e soluções que minimizam o consumo de energia não renovável e promovem a inclusão social.

Para atingir esta meta o grupo definiu quatro estratégias. A primeira delas seria o uso de uma fonte renovável de energia, a escolha foi o sol. A segunda preocupação era melhorar o ambiente de trabalho e lazer. Reduzir as distâncias percorridas diariamente pelos profissionais, também foi um ponto muito importante analisado por eles. A última preocupação era com o uso de materiais duráveis e recicláveis na criação do produto final.

Para atingir esta meta o grupo criou o SOLARIS, que é a junção de todos esses ideais. O sistema de guarda-sol utiliza a energia solar para criar um novo ambiente de trabalho e lazer. “Ele permite que você trabalhe ou estude em lugares externos como parques, praias e cafés, com um a facilidade do sombreamento e tomada de energia para equipamentos eletrônicos”, diz José Vicente, idealizador do projeto.

“Hoje em dia muitos países estão criando leis de incentivo ao uso de internet, um exemplo são os parques de Lisboa, em Portugal, que adotaram a internet wireless de graça para todos os usuários.”

Outro desejo do grupo é que o SOLARIS incentive o trabalho em casa, para reduzir as emissões de CO2 devido à jornada diária para o trabalho.

O SOLARIS possui seis “pás”, cada uma com dois painéis fotovoltaicos. Elas são retráteis e podem ser armazenados facilmente. As tomadas elétricas ficam na base do equipamento e carregam computadores, celulares e outros dispositivos eletrônicos.

Redação CicloVivo

Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.