O guarda-chuva ecológico, comercializado pela americana Green Home, tem cada um de seus componentes feitos a partir de materiais reciclados. Depois de triturados, os plásticos reciclados são aquecidos para que as fibras de tecido sejam produzidas.

Do ponto de vista ambiental, o plástico é um grande problema. Seu baixo custo de produção e sua durabilidade transformam esse material em um insumo amplamente consumido em todo o mundo.

O maior problema do plástico é o fato de ter como matéria-prima, o petróleo, que é um combustível fóssil não-renovável, altamente poluente quando queimado ou derramado, e tóxico, quando inalado ou ingerido. Como agravante, a biodegradabilidade da maioria dos plásticos é muito lenta. Por isso, enquanto não inventam um material para substituí-lo integralmente, é muito importante reciclá-lo.

Usar o plástico reciclado significa cooperar com a diminuição da poluição atmosférica. Além disso, a reciclagem cria um produto não venenoso, seguro e de alta qualidade.

O cabo do guarda-chuva ecológico é composto em 65% de madeira fragmentada e sua estrutura é toda de aço permeável, substituindo o plástico. Até mesmo o descarte desse guarda-chuva é menos prejudicial ao meio ambiente, já que, quando a decomposição da madeira em tiras demora de duas a três semanas.

Arquiteta e urbanista com formação em desenvolvimento sustentável pela University of New South Wales, em Sidney, Austrália. Fundou o CicloVivo em 2010 com a proposta de falar sobre sustentabilidade de forma divertida e descomplicada. Acredita que o bom exemplo é a melhor maneira de influenciar pessoas e que a simplicidade é a chave para vivermos em harmonia.