Quando se trata de mudanças climáticas, por mais que as evidências estejam presentes em toda parte, ainda há aqueles que duvidam. Mas, quem melhor para dar o exemplo de que precisamos agir imediatamente do que um cientista climático? E é por isso que chama atenção a nova casa de Mark Z. Jacobson, o pesquisador que estima que 139 países podem depender apenas de energias renováveis em 2050.

Professor de Engenharia Civil e Ambiental, além de Diretor do Programa Atmosfera/Energia da Universidade de Stanford (EUA), Jacobson construiu uma incrível casa capaz de gerar toda a sua energia a partir de fontes renováveis.

Sua residência super-eficiente está localizado em Stanford, na Califórnia. Ela possui um invólucro térmico de baixa energia que isola a casa e reduz os gastos. Para gerar e conservar energia, a casa foi equipada com painéis solares que funcionam em conjunto as famosas baterias domésticas da Tesla, onde ele pode armazenar a energia gerada.

Foto: Bone Structure
Foto: Bone Structure 

O sistema permite que todas as demandas energéticas da residência sejam supridas, além de ainda sobrar para carregar o carro elétrico. Ela é uma prova de que é possível ter uma casa sustentável, sem perder o conforto.

Desde que Jacobson mudou-se para o novo lar, ele não só consegue gerar energia suficiente para sua família, como também já conseguiu vender 67% da energia limpa para à rede elétrica.

JacobsonProject2-1020x610 JacobsonProject19-1020x610 JacobsonProject22-1020x610 JacobsonProject20-1020x610 JacobsonProject30-1020x610JacobsonProject23-1020x610 JacobsonProject-1020x610 JacobsonProject17-1020x610 JacobsonProject26-1020x610JacobsonProject-1020x610 (2) JacobsonProject10-1020x610 JacobsonProject13-1020x610 lead-1-1020x601 JacobsonProject12-1020x610 JacobsonProject21-1020x610

Fotos: Bone Structure

Redação CicloVivo

Jornalista, social media e aparelhada para gostar de passarinhos. Tem interesse por mais assuntos do que é capaz de acompanhar. Aqui escreve sobre infinitas possibilidades de tornar o mundo um pouquinho melhor.